Hoje, no início da noite, participarei de mais uma mesa de debates sobre o mercado independente de música. A iniciativa é da Rede Rio Música. O nome da mesa já me gera algumas tensões: “O papel do jornalismo cultural na construção da cena independente”. De alguma forma, esse nome já traz a velha separação de dependente x independente, quando a grande benção que temos visto é a diluição das segmentações, uma vez que o mercado não se divide mais por rótulos e o público é cada vez mais eclético, com liberdade de fluir entre diversas fontes e formas artísticas. Essa sempre foi uma das (poucas) diretrizes do SOBREMUSICA, não fazer diferença entre “majors e independentes“. O cartaz do evento também traz algo que me preocupa, oferecendo “Distribuição de CD’s” como um atrativo. Estranho isso, não? 

E assim vamos lá trocar ideias e contradições. O papo vai contar com parceiros e camaradas como Thiago Camelo (Overmundo), Bruno Natal (URBe), Léo Lichote (O Globo/MPB Player), Rodrigo Lariú (Midsummer Madness), além de Adílson Pereira e Renata Brant.

É ali na Veiga de Almeida, na Ruia Ibituruna, 108, Tijuca. De 18 às 21h. Não se preocupa que dá tempo de sair e ir andando pro Maraca, ver Zidanilton e toda trupe cruzmaltina! Vai rolar um bonde, inclusive.