A notícia é do Pitchfork (via Guardian): Em 72, o saxofonista camaronês Manu Dibango gravou Soul Makossa, que anos depois foi afanada em certa Wanna Be Startin’ Somethin’, e agora de novo pra Rihanna, em Don’t Stop the Music. Em 83, Dibango processou Jackson, e resolveu tudo em um acordo. Agora, no sample usado pela rainha do guarda-chuva, o saxista acha que é hora de ser recompensado.
      De um jeito ou de outro, vale a pena conhecer o cara que merece tanto respeito quanto um Fela Kuti, pra ficar só em outro saxofonista africano (nigeriano).