sobremusica: Porque o som do teu andar vai ser muito melhor do que o do outro andar?
Chico Dub: Ao meu lado terei o cara conhecido no meio como o “dono da música”, Pedro Seiler. Na verdade, o Pedro saca de música pra caramba e viaja direto, por isso o apelido. Agora, caso dê empate, porque eles são bons, eu tenho uns remixes matadores do South Rakkas e algumas cumbias lésbicas portenhas que vão fazer a diferença.
João Brasil: Cacete! Sou eu e o Sany Pitbull, vamos engolir a pista de cima. Pancadão, tamborzão, mashups, fanfarras, alegria e muito tesão no ar. O “dono da música” e Chicotinho Dub vão virar smurfs!
Pedro Seiler: Em cima, vai rolar de tudo um pouco, mas sempre que com um padrão de qualidade classe A. De jazz a cumbia, do eletrônico ao rock, da guitarrada ao disco. E, inspirado no meu guru Bruno Aleixo, nosso andar é melhor e pronto! Mas sem dúvida vou dar uma escapulida para ver um pouco do Sany e do João.
Sany Pitbull: Sabe que eu nem sei? Estava pensando, enquanto o João comanda a pista 1, vou até dar uma curtida no som da pista 2!!! O coro come em cima e em baixo.

sm: Demorou pro Rio ter a própria festa de mashup?
JB: O Rio vai virar a terra do mashup, tentaram fazer algumas mas não rolaram. Desafio os mashupeiros do Rio para irem na festa, se acharem fraquinho eu deixo dar uma “canja” na próxima! :)
SP: Essa parada que chamam de mashup pra mim já rola nos bailes funk desde meados da decada de 90. Tipo 95, 96, sei lá. Quem não lembra da montagem “do the Smith”?? E a guitarra do Dire Straits no Volt mix? Caramba, é classica. Mas parece que essa cultura “nova” para alguns e com a facilidade de varios programas de cpu, virou febre. Vamos nessa, vamos misturar!!!
PS: A própria Cheetah da festa é um mashup. O felino Cheetah com a macaca do Tarzan. Mas a festa não é feita só de mashups, venham conferir que vai ter muito mais.
CD: Na verdade, o mashup é um elemento da festa. Um elemento forte, que inclusive influenciou o nascimento da nossa mascote. Mas a Dancing Cheetah não é uma festa só de mashup. Acho que ela tá mais para uma festa de misturas, isso sim.

sm: Como é que faz pra encher uma festa na terça-feira, em pleno mês de carnaval?
CD: Um bom line up, um lugar clássico como a Matriz, gringos, férias, bananas, funk, a propagada mistura, o interesse em escutar novidades e, fundamental, uma boa dose de sorte.
SP: Vamos descobrir isso juntos? Bem, boa música eu garanto.
PS: Eu confio no mito, na lenda, João Brasil.
JB: A gente tá muito bombado na cidade, ninguém mais fala em carnaval, só na tal da Cheetah dançante. Carnaval é coisa do passado! Vocês ainda aguentam ouvir “mamãe eu quero mamar”? Em vez de pedir, venham mamar de verdade na Dancing Cheetah! Só cangote cheiroso!

sm: E a pergunta que mais interessa ao carioca: como faz pra ter molezinha na entrada?
JB: O sobremusica é convidado por causa do Jabá, o resto leva a filipeta ou faz a dançinha da macaca para ganhar descontão com papai noel saradão é só no Prezunic