Há uns dois anos, eu refleti aqui sobre o que diferencia um mash up de uma releitura do ponto de vista da apropriação, da assinatura. E aí eu dei com essa pequena maravilha que é o Gnarls Barkley juntando Motown com Oxford, pandeirola com Jonny Greenwood, tormento com quadris, solidão com chegação, branco com preto e dá nisso aí.